Eu e SÓ EU...

Eu e SÓ EU...
Alone

Como EU sou...

Photo Effects by Wishafriend
Photo Effects By WishAFriend.com

Bom Dia, Boa Noite... "essas coisas"!

Posting

Photo Flipbook Slideshow Maker
PORTUGAL é "só isto"...?!... NÃO... essencialmente, é UM POVO...!!!

Provérbios

“Só um sentido de invenção e uma necessidade intensa de criar levam o homem a revoltar-se, a descobrir e a descobrir-se com lucidez”. (Pablo Picasso)

PORTRAIT




Não importa quantos passos você deu para trás, o importante é quantos passos, agora, você vai dar para frente.

Gedeão


Eu, quando choro, não choro eu. Chora aquilo que nos homens em todo o tempo sofreu. As lágrimas são as minhas mas o choro não é meu.A.Gedeão

A(o)s que me deixam MENOS alone...!!!

sábado, 20 de agosto de 2011

Dulce Pontes - Canção De Embalar





Homenagem ao Zeca Afonso (vidé Vídeo)


Posted by alone Dated20aug2011

Minha Nossa (POEMA)



I

Essa fome satisfeita
devora-me
cheia de si
sem nenhuma dica

Um convite ao engano
de pavio curto, aceso
prestes a se arrepender

II

Não há onde se agarrar
porque nada está a salvo
de ansiar pela surpresa

Não há onde esconder
porque queremos ver
antes que algo aconteça

III

Um grito de loucura sufocado
pela convenção atmosférica

Movimentos nunca antes ensaiados
devem servir com precisão
aos apelos da mudança
de mão dada ao que resta
sob aplausos da ilusão.

Romero Inconstância

In: Poemia à Sombra do Dia
ed. do autor, 2009



Posted by alone Dated20aug2011

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Algumas das "CURIOSIDADES" engraçadas sobre SEXO

Um "amor" dócil... IAUUUUUUUUU... rsrs



Durante a ejaculação, o esperma viaja a uma velocidade de mais de 10km/h e sai a uma temperatura de 36 graus, os batimentos cardíacos podem ser de até 150 por minuto.
- Caramba... são tão rápidos quanto o Rubinho


Numa relação sexual, o homem produz 200 milhões de espermatozóides.
- Povoaria o Brasil de novo sem problemas...


O Viagra só é legalmente vendido em 5 países do mundo. Uma pílula de Viagra chega custar cerca de 23 mil escudos no mercado negro da Malásia.
- Cacete , dá pra ficar rico traficando Viagra , nem devia ser ilegal , coitado dos broxas ...


Durante os preliminares, o seio da mulher pode aumentar cerca de 25% de tamanho.
- 25% ? Legaaal :D


O presidente francês François Faure morreu num bordel, em 1899, durante o ato sexual. A senhora que o acompanhava ficou tão aterrorizada que contraiu a vagina de tal forma que foi preciso uma cirurgia para remover o membro do falecido.
- KKK , safadinho ... e deve ter fikado sem pinto ainda ... kkk ... quem mando ir pro puteiro ?


Os homens castrados vivem cerca de 13 anos a mais que os homens mais afortunados.
E, como grupo, as freiras vivem mais do que todos.
- Prefiro viver 13 anos menos , do que viver 100 anos sem pinto ...


Na Europa do século XIV, era permitido a um nobre deixar o órgão sexual à mostra sob a túnica. Aqueles que não eram muito avantajados podiam usar um pénis falso, de couro.
-Dai vem a frase: -Cuecão de couroooooo kkk


Eduardo VII, rei da Inglaterra, mandou fazer uma mesa especial para que pudesse fazer sexo sobre ela.
- Com certeza esse gostava de 'Frango Assado' sobre a mesa ...(loiras não entenderam...)


Em 1609, um médico chamado Wecker encontrou um cadáver com dois pênis.
- Um homem precavido vale por dois , se 1 falhasse esse cara tinha um reserva ....


Fonte: dicasgratisnanet.blogspot.com/





Posted by alone Dated19aug2011

Fazer o que ainda não foi feito - Pedro Abrunhosa





PORQUE AMANHÃ É SEMPRE TARDE DEMAIS... Sei que me ves quando os teus olhos me ignoram, quando por dentro eu sei que choram. Sabes de mim? eu sou aquele que se esconde, sabe de ti sem saber onde, vamos fazer o que ainda não foi feito, trago-te em mim, mesmo que chova no verão... Vem nesta noite, fomos tão longe a vida toda, somos um beijo que demora, porque AMANHÃ É SEMPRE TARDE DEMAIS... (vidé Vídeo)


Posted by alone Dated19aug2011

A “SANTA” PREFEITURA





Cheguei a Ourinhos/SP em finais de Março de 2007. Por aqui fiquei, casei, estudei e trabalho. Desde SEMPRE ouvi falar das dificuldades da SANTA CASA, das “ajudas” financeiras (... e não só...!) permanentes e constantes da Prefeitura e dos seus componentes, das ajudas que vinham das Prefeituras das localidades próximas, da Câmara de Ourinhos, dos “peditórios” diversos que este e aquele, da Prefeitura ou dos Partidos, faziam em São Paulo e Brasília, através de deputados “amigos”! E, assim, a “coisa” foi andando...!!!



Com o “saneamento” de contas feito (?) eis que assistimos à reconstrução da Santa Casa, tudo e mais alguma coisa “tudo novinho em folha”, alas novas, ar refrigerado, portas automáticas, etc...! Assim, assistia-se a uma “nova fase” da saúde em Ourinhos e, claro, sempre de mão-dada com a Prefeitura.


Sinceramente, achei que o tempo do SUS na Santa Casa estava a “passar” e que se ia assistir à sua passagem gradual para a iniciativa privada (convênios, etc...) e à “expulsão” dos “pobrezinhos” da “corte”, ficando esta com todas as atividades, especialmente as “mais lucrativas” e, “chutando”, todas aquelas que “não constavam nos seus planos” para a PMO...!!!
Aí, há alguns meses atrás, leu-se na Comunicação Social que a Santa Casa tinha intentado uma ação judicial contra a Prefeitura num valor muito apreciável de REAIS (uns MILHÔES, dizia-se...)e que, com isso, encetava “uma luta ABERTA” com a Prefeitura – a “tal” que a tinha “saneado” e “auxiliado” quando a Santa Casa de Ourinhos “era pobrezinha e, dizia-se, ingovernável...”...! Como é a “porca” da vida...!!!
Agora, num abrir e fechar de olhos e porque a Prefeitura ainda NÃO CONCLUiU o “novo” Ambulatório de Especialidades –que, diga-se, já devia estar MAIS QUE PRONTO- eis que a “SANTA” decide passar de “sopetão” as doenças “mais suaves” para o Postão que, a muito curto prazo, vai ficar a fazer de “Santa Casa dos Pobrezinhos e Desvalidos”. Ou seja, você quando for acometido de algum problema de saúde vai ter que discernir primeiro se o “seu” caso é para atendimento no Postão/Ambulatório ou se da “Santa”...?! Porque -se VOCÊ não decidir BEM- vai “andar, CERTAMENTE, em bolandas” de um “lado para o outro”! Isto a qualquer hora do dia ou da noite, diga-se...!!!
SORTE MADASTRA... mas, dizem que, AMOR com AMOR se paga.
Não é assim, Prefeito Toshio e GESTOR Zanutto...?!




Written and Published by alone Dated19aug2011


A multa municipal para o lirismo sentimental de EÇA de QUEIRÓZ





No folhetim do Diário Popular de 24 de Junho lêem-se notáveis considerações de ordem moral. São em verso. O poeta dirige-se, na sua declamação solitária, a uma mulher.

Numa prosa anterior (prelúdio) escreve que a missão da arte é ensinar a amar (!) — e que na arte não entra realidade, justiça ou moral pública porque (acrescenta) a arte nada tem com os direitos civis. Colocado assim à larga, na anarquia da voluptuosidade e do lirismo, aí está o que o poeta expõe e ensina num jornal popular, com uma tiragem de 20.000 exemplares, que anda por cima das mesas e nos cestos de costura!

Começa por dizer:

— Que é bom amar no campo, à tarde e a sós!

Depois continua:

— Que prefere o campo, porque nas salas do mundo não lhe é dado beijar a mão dela às largas! Que o campo é livre e as sombras dão refúgio!....

Por fim acrescenta:

— Que queria que os raios cintilantes os cingissem a ele só com ela, erguidos em êxtase, longe de quanto é vil...

(Quanto é vil, na gíria da poesia lírica, é o mundo real, a família, o trabalho, as ocupações domésticas, etc.).

Dispensamo-nos de citar mais estrofes lascivas.

Aquelas bastam para legitimar as seguintes observações:

Nenhum jornal publicaria semelhantes teorias em prosa;

Nenhum homem que as escrevesse ousaria lê-las a sua filha, sem gaguejar, e sem comer palavras;

Nenhuma senhora que por acaso as tivesse lido ousaria citá-las.

Como se consente então a sua publicação em verso? A higiene não é só a regularização salutar das condições da vida física; nela devem também entrar os factos da moralidade. Se é proibido que um monturo imundo ou um cão morto corrompam o ar respirável das ruas — porque há-de ser permitido que um poeta, com as suas endechas podres, perturbe o pudor e a tranqüilidade virgem?

Há uma postura da Câmara que impõe uma multa a quem pronuncia palavras desonestas: porque não há-de ser igualmente proibido publicar idéias desonestas?


Um ébrio, um pobre homem a quem se não deu educação, a quem se não pode dar leitura, a quem quase se não dá trabalho, diz uma praga numa rua, ouvida apenas de três ou quatro pessoas, e vai para a cadeia ou paga uma multa de 3$000 réis. Um poeta lírico, esclarecido, aprovado nos seus exames, empregado nas secretarias, publica num jornal de cinqüenta mil leitores em letra impressa, permanente e indelével, uma série de desonestidades, e é apreciado, cumprimentado no Martinho, indigitado para uma candidatura!

Pedimos pois:

Ou que seja permitido livremente dizer na rua e no jornal pragas e desonestidades;

Ou que a multa da Câmara Municipal seja aplicada a todos — e que tanto o ébrio que não sabe o que diz à esquina de uma rua, como o poeta lírico que escreve, com reflexão e rascunho duma semana, ao canto dum jornal, paguem os 3$000 réis à Câmara, um pela sua praga, outro pela sua endecha.

Julho 1871


"E assim desses tempos ardentes me ficara a idéia duma campanha muito alegre, muito elevada, em que a ironia se punha rapidamente ao serviço da justiça. Todo êste livro é um riso que peleja."

Assim Eça de Queiroz se referiu a Uma Campanha Alegre, de onde extraímos o texto acima (Editora José Aguilar - Obras de Eça de Queiros - Volume III, pág. 1202).

José Maria Eça de Queiroz (1845-1900) nasceu na Póvoa de Varzim, Portugal, e faleceu em Paris, França.




Fonte: releituras.com




Posted by alone Dated19aug2011

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Um Homem na Cidade - O "charme" de CARLOS DO CARMO





Carlos do Carmo, Casino Estoril, 22 de Março de 1991
(vidé Vídeo)



Posted by alone Dated18aug2011


Borboleta



Leve o sentir da asa
por dentro…
onde me aconteces.

Antecipo tudo o que vou sentir
cada vez que te penso,
como se fizesse um rol
do que devo guardar,
por me ser tão raro
o horizonte do teu rosto,
o reflexo no meu.

Apetece-me entrar pela janela do teu corpo.
Apetece-me parar em cada um dos teus lugares.
Apetece-me até que te demores
para que me apeteça ainda mais dizer-te
como me apetece tanto
a pressa que tenho de ti.

Cristina Miranda

Fonte: astormentas.com/PT/



Posted by alone Dated18aug2011



quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Anos 90 (PIADinha...!)



Você já percebeu o que os anos 90 fizeram com você?







01. Você tenta teclar seu password no display do microondas;

02. Você não joga paciência com cartas de verdade há anos;

03. Você pergunta, via e-mail, se seu colega ao lado tem vontade de tomar uma cervejinha contigo e ele responde, por e-mail: "me dá cinco minutos..";

04. Você tem 15 números de telefone diferentes para contatar sua família de 3 pessoas;

05. Você surfa e contata via chats várias vezes ao dia desconhecidos do mundo todo (Europa, Ásia, etc.) mas não falou nenhuma vez com seu vizinho este ano;

06. Você compra um PC novo e uma semana depois ele já está ultrapassado;

07. O motivo pelo qual você perdeu o contato com seus amigos e colegas é porque eles têm um novo endereço de e-mail;

08. Você não sabe o preço de uma carta comum;

09. Para você, ser organizado significa ter vários bloquinhos de Post-it de cores diferentes;

10. A maioria das piadas que você conhece, você recebeu por e-mail;

11. Você fala o nome da firma onde trabalha quando vai ao telefone em sua própria casa;

12. Você digita o 0 para telefonar de casa;

13. Você senta há 4 anos no mesmo escritório e já trabalhou para firmas diferentes;

14. Você vai ao trabalho quando ainda está escuro, volta para casa quando já escureceu de novo;

15. Seus pais te apresentam aos amigos assim: "ele trabalha com computadores...";

16. Você reconhece seus filhos graças às fotos que estão em cima da escrivaninha;

17. Você leu esta página e balançou positivamente a cabeça em cada ponto;

18. Você já está pensando para quem você vai enviar este e-mail;

19. Você deve estar lendo esse e-mail no trabalho


Fonte: textos_legais.sites.uol.com.br/





Posted by alone Dated17aug2011


José Fontes Rocha: Homenagem (Guitarrada de fados de Amália)








Faleceu Fontes Rocha.
Deixo aquí este comentário publicado neste vídeo:
Enviado por DreamsCanal em 16/08/2011

Presto homenagem ao grande guitarra português "José Fontes Rocha" que agora nos deixou com este modesto vídeo onde ele em conjunto com Carlos Gonçalves, Jaime Santos Júnior e Joel Pina, tocam uma guitarrada composta por alguns célebres fados de Amália Rodrigues num espectáculo realizado na cidade que o viu nascer "Porto" e organizado e apresentado por João Braga no Coliseu do Porto.


Posted by alone Dated17aug2011

Vivemos de Palavras




Nenhum de nós sabe o que existe e o que não existe. Vivemos de palavras. Vamos até à cova com palavras. Submetem-nos, subjugam-nos. Pesam toneladas, têm a espessura de montanhas. São as palavras que nos contêm, são as palavras que nos conduzem. Mas há momentos em que cada um redobra de proporções, há momentos em que a vida se me afigura iluminada por outra claridade.



Há momentos em que cada um grita: - Eu não vivi! eu não vivi! eu não vivi! - Há momentos em que deparamos com outra figura maior, que nos mete medo. A vida é só isto?

Raul Brandão, in "Húmus"

Fonte: citador.pt





Posted by alone Dated17aug2011



terça-feira, 16 de agosto de 2011

Deslistas: Coisas que os chatos adoram fazer



Chatos são uma praga interminável. Quando menos se espera, sempre aparece um, dois, três... ou até 8000. Não adianta eliminá-los pois eles se reproduzem mais rápido que amebas. Por isso, esta deslista tem o propósito de ajudá-lo a identificar estes seres parasitas que infectam nosso planeta terra. Caso você seja um deles, por favor, morra.

Segue então uma pequena lista do que eles mais gostam de fazer:

1.Ligar de madrugada perguntando se você está dormindo (principalmente chatos bêbado)
2.Ter a resposta para qualquer pergunta que você faça (mesmo que a resposta seja errada, eles se acharão corretos)
3.Praticar bullying (mas odeiam sofrer bullying)
4.Dizer sim para qualquer pergunta do tipo: "Você conhece...?", "Você já viu...?", "Você sabia...?" e derivados (mesmo que a resposta seja, na maioria das vezes não)
5.Contar finais de filmes
6.Contar final de um livro que se esteja lendo
7.Cantar música em inglês com domínio sofrível da linguagem
8.Dançar funk em qualquer tipo de festa (também conhecidos como chatos favelados)
9.Dar pescotapas
10.Se achar engraçados
11.Se achar melhor do que os outros
12.Não deixar ninguém falar durante uma conversa
13.Ajudar em uma tarefa quando não se precisa de ajuda
14.Contar piadas sem graça em aniversário
15.Imitar o Michael Jackson nas festas (principalmente o passo moonwalk)
16.Imitar o Michael Jackson no colégio
17.Imitar o Michael Jackson na igreja
18.Imitar o Michael Jackson em qualquer lugar que seja
19.Imitar o Silvio Santos
20.Defender seus ídolos ferrenhamente como se fossem seus pais, melhores amigos ou maridos
21.Discutir futebol
22.Fazer piadas sobre futebol
23.Falar sobre futebol
24.Assoviar o refrão de Love Generation do Bob Sinclair junto com a música tocando (quase sempre é a unica parte da musica que eles sabem)
25.Trazer violão para a escola para tocar Faroeste Caboclo, do Legião Urbana
26.Perguntar se é pavê ou "pacumê"
27.Andar de guarda chuva aberto debaixo de marquises

Fonte: Este artigo é parte do Deslistas, o sumário livre de conteúdo em http://desciclopedia.org/




Posted by alone Dated16aug2011



Almocreve - Ronda dos Quatro Caminhos




Ronda dos Quatro Caminhos com Orquestra Sinfonietta de Lisboa e Coros do Alentejo ao vivo no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém - 2007 - vidé vídeo


Posted by alone Dated16aug2011


Achadas e Perdidas



Uma bala perdida alcançou o ator Older Cazarré no sono, e o matou. No dia 12 do mês, uma menina de nove anos tinha sido ferida por uma bala perdida, quando brincava em sua casa, em Vila Isabel (sua casa estava sendo atingida pela terceira vez). E no dia seguinte, em Costa Barros, cinco crianças foram feridas pelas sobras de um tiroteio entre PMs e,traficantes. O mês em nada se diferencia dos meses anteriores. E, como todos os meses no Rio de Janeiro, tempo de safra das balas perdidas.

Pergunto-me por que continuamos usando essa expressão "bala perdida". Afinal, perdido é aquilo que sumiu, que não mais conseguimos encontrar. E as balas perdidas sabemos muito bem onde vão parar. Só no prédio de Cazarré a polícia recolheu cinco delas, sendo que uma estava encravada na cabeceira da cama do subsíndico José Carlos Freire, a um palmo da sua cabeça.

Perdido é também aquilo que foi destruído, que é irrecuperável. Mas as balas perdidas são recuperabilíssimas; para reavê-las, basta afundar o canivete na parede de uma casa pacífica ou na cabeceira de uma cama, e mergulhar o bisturi na carne. E certamente não foram destruídas. Destruídos são a pele, o osso, o órgão. Destruídos são a segurança.
E a vida.

Usa-se a palavra "perdida" também no sentido de distante, longínqua. Mas bem gostaríamos que as balas perdidas estivessem distantes. Antes aparentemente longínquas porque limitadas às áreas de banditagem, estão se aproximando a cada dia, varando nossas vidraças e nossa serenidade. Bala perdida, hoje,
é justamente aquela mais próxima do que todas as outras, a que nos atinge.

Perdida significa ainda prostituta, a que, por dinheiro se concede. E mais uma vez a palavra não encaixa nessas balas que, como pipas negras, cruzam nossos ares. Bala prostituta não é aquela que atinge quase ao acaso pessoas de bem, pessoas que nada têm a ver com as transações nefandas em cujo nome a bala é disparada. Bala prostituta
é aquela que cumpre sua tarefa, que mata por dinheiro, e que só por dinheiro se "concede".

E, ainda dentro do mesmo sentido, perdida quer dizer aquela que "sai do bom caminho". Mas como aceitar que o percurso de uma bala, visando a morte, seja considerado um bom caminho? Ainda que saia da arma de um traficante para o peito de outro traficante ou mesmo da arma de um policial para o peito de um meliante, a bala traça sempre o pior de todos os caminhos. E repugna considerar bom um caminho da morte, apenas porque obedece à mira. Não existe bom caminho para as balas. Nem na guerra, nem na caça.
E muito menos no cotidiano de uma cidade.

Assim também a consciência hesita em aceitar seu sentido como "errada". Não apenas porque não podemos concordar com a existência da bala certa, mas porque, se é verdade que a bala perdida errou o alvo, é igualmente verdade que acertou sua função. Pois quem fabrica o projétil e o enche de pólvora não está lhe incutindo um alvo, mas apenas dando-lhe a capacidade de penetrar, rasgar e explodir, que são sua razåo de ser.
Bala errada, e portanto bala perdida, é para seu fabricante a que se perde na grama, sem condições de ferir ninguém, nem hoje nem nunca. E a bala que desperdiça seu poder mortífero.

Nem lhe cabe o sentido de "aflita" ou "ansiosa", que o dicionário registra. Uma bala nunca está ansiosa. Uma bala não hesita, não treme. Uma vez disparada, é objetiva e direta. Ansioso pode estar aquele que aperta o gatilho.
E aflito fica quem recebe o tiro, ou quem vê o próprio filho atingido enquanto brinca no quintal de casa.

Há sentidos, porém, que se lhe aplicam. É certo, sim, dizer que a bala é perdida, porquanto "pervertida".
A bala que fere ou mata aquele que apenas cruzou seu percurso, como se cruza uma linha de trem, é certamente mais pervertida do que a pervertida bala que mata a vítima visada.

E é "amoral" essa bala. É amoral porque mata pessoas inocentes — embora as culpadas também não devessem ser mortas. É amoral porque não obedece sequer à questionável moral do submundo, porque escapa à moral da guerra que a dispara. E é amoral porque dela ninguém pode se defender. Quem parte para um duelo sabe o que busca, quem parte para a guerra sabe ao que vai de encontro,
mas quem dorme em sua cama não sabe o risco que corre.

Perdida quer dizer ainda "sem esperança ou salvação". Uma cidade cruzada por balas perdidas é uma cidade sem esperança ou salvação. Mas as balas perdidas podem tomar-se uma espécie em extinção,
quando a sociedade põe um basta nas balas achadas.

Marina Colasanti
(1992)


Marina Colasanti (1938) nasceu em Asmara, Etiópia, morou 11 anos na Itália e desde então vive no Brasil.



Fonte: releituras.com




Nota de alone: a "intenção" da reprodução deste texto, escrito por Marina Colasanti em 1992, não está só na escolha deste tema em si mesmo mas, também, porque poderia ter sido AGORA acabadinho de escrever . NADA se modificou de lá até aos nossos dias (2011).





Posted by alone Dated16aug2011


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

o tempo, subitamente solto



o tempo, subitamente solto pelas ruas e pelos dias,
como a onda de uma tempestade a arrastar o mundo,
mostra-me o quanto te amei antes de te conhecer.
eram os teus olhos, labirintos de água, terra, fogo, ar,
que eu amava quando imaginava que amava.
era a tua
a tua voz que dizia as palavras da vida.
era o teu rosto.
era a tua pele. antes de te conhecer, existias nas árvores
e nos montes e nas nuvens que olhava ao fim da tarde.
muito longe de mim, dentro de mim, eras tu a claridade.

José Luís Peixoto

Fonte: astormentas.com/PT/




Posted by alone Dated15aug2011




Enya - The Memory of Trees




Posted by alone Dated15aug2011


Só a Morte Desperta os Nossos Sentimentos



Não amaremos talvez insuficientemente a vida? Já notou que só a morte desperta os nossos sentimentos? Como amamos os amigos que acabam de deixar-nos, não acha?! Como admiramos os nossos mestres que já não falam, com a boca cheia de terra! A homenagem surge, então, muito naturalmente, essa mesma homenagem que talvez eles tivessem esperado de nós, durante a vida inteira. Mas sabe porque nós somos sempre mais justos e mais generosos para com os mortos? A razão é simples! Para com eles, já não há deveres.

É assim o homem, caro senhor, tem duas faces. Não pode amar sem se amar. Observe os seus vizinhos, se calha de haver um falecimento no prédio. Dormiam na sua vida monótona e eis que, por exemplo, morre o porteiro. Despertam imediatamente, atarefam-se, enchem-se de compaixão. Um morto no prelo, e o espectáculo começa, finalmente. Têm necessidade de tragédia, que é que o senhor quer?,
é a sua pequena transcendência, é o seu aperitivo.
É preciso que algo aconteça, eis a explicação da maior parte dos compromissos humanos. É preciso que algo aconteça, mesmo a servidão sem amor, mesmo a guerra ou a morte.
Vivam, pois, os enterros!

Albert Camus, in 'A Queda'

Fonte:
citador.pt

Nota de alone: este texto é dedicado a TODOS AQUELES que não vêm o SEU AMOR/VALOR reconhecido ANTES da MORTE. Por "outro lado" ele também "serve" ESSENCIALMENTE para, TODOS AQUELES que, NÃO SOUBERAM ou NÃO QUISERAM demonstrar-lhe, em VIDA, os VALORES pelos quais o Doutor Hélinho se regia e em que VIVIA permanentemente...!!!





Posted by alone Dated15aug2011



domingo, 14 de agosto de 2011

Ai HÉLINHO, HÉLINHO...!!!

Doutor Hélinho: um médico diferente. UM AMIGO...!!!



Faleceu na tarde/noite da passada Sexta-Feira, dia 12, o doutor HÉLIO MIGLIARI FILHO, em Ourinhos/SP com 52 anos de idade.
O doutor Hélio era um “homem da cidade”. Como médico, como filho de um homem que deixou “obra feita na cidade” também na área da Medicina, como Político e, essencialmente para mim, um “amigo do seu amigo”. Daquele tipo de médicos “em extinção, estilo “João Semana”, que não tinha horas “normais” em serviço e que até, não “disfarçava” PARA NÃO VER um seu “paciente” na rua.

Conheci o Hélinho há mais ou menos 1 ano e meio/2 anos. Fui indicado, pra ele, creio que por um outro colega que sabia que ele trabalhava, para além da área de Medicina Geral, também, na área da Diabetes. E foi assim que começamos uma relação paciente-doutor-paciente-doutor-amigos que perdurou até agora ao seu falecimento.

Tivemos consultas em que, como médico, ele assumia o seu direito de me pedir mais empenhamento nos tratamentos que fazia e marcava metas. Outras “consultas” eram mais de uma conversa informal de Brasileiro com Português e vice-versa, ou então, se eu estava bastante maltratado “psicologicamente”, ele começava por querer saber “o que se passava” e daí, bem depois, partíamos para a consulta. Não raras vezes também abordávamos algumas “coisas” da sua vida pessoal/política.

A partir de uma certa altura ele começou a me tratar por “guri”, termo carinhoso que ele sempre usava quando vinha do consultório à sala de espera para acompanhar um paciente, na rua ou num super-mercado: “ÒOO, GURI”... lembro-me sempre da saudação, assim que me via, acrescentando sempre a essa frase, no seu consultório, dirigindo-se aos outros pacientes: este é o Português que vai um dia ser o Presidente de Portugal!... E eu, claro, ria...!!!

Na última consulta que tive com ele, para aí há 35/40 dias (e que não foi "bem" consulta, ou seja, fui eu que fui lá para saber se ele tinha um medicamento que custa caríssimo e que ele me “doava” e que lhe era, habitualmente, fornecido como “amostras” pelos delegados de Propaganda Médica...!) e ele disse assim para mim: “GURI, AGORA GOSTO DE TE VER! ESTÁS COM UM EXCELENTE ASPECTO FÍSICO E COM UM SORRISO NOS OLHOS...!!!...

Não vou estar aqui a contar mais factos ou “lendas” do doutor Hélio Migliari. Os seus pacientes, dos sectores privado e do Serviço de Saúde, nomeadamente do Bairro da COHAB, sabiam BEM “em QUEM” e “com QUEM” PODIAM CONTAR E CONFIAR...!!!

O “seu” Guri chorou ontem quando, inesperadamente, soube da sua MORTE FÍSICA. Estive com você, doutor, quando você “esperava” a sua ida para o cemitério da cidade. Dei uma camiseta de Portugal para a sua esposa e expliquei-lhe o porquê. De resto, doutor Hélinho, “a gente” se vê por “aí”...!!!

Os “nossos” AMIGOS NUNCA PARTEM NEM SE AUSENTAM do “nosso” CORAÇÂO.
Porque raio havias de ser “diferente”, doutor HÉLINHO...?!...





Written and Published by Antonio Rui (alone) Dated14aug2011


L'uomo che non sapeva amare - Nico Fidenco




Nota de alone: daquelas canções que NUNCA esquecemos! É o que eu SEMPRE digo: música não tem época...!!! MÚSICAS de QUALIDADE são P'RA TODO SEMPRE e não possuem "donos exclusivos"... SÃO PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE! Serão sempre ouvidas e tocadas, desde o pequeno bar ao salão de espectáculos, por orquestras, músicos "a solo", bandas, etc., mas serão sempre PATRIMÓNIO de TODAS as GERAÇÕES! Esta é, pra mim, uma "delas"...!!!


Posted by alone Dated14aug2011